Escolhi aqui estar, escolhi sonhar que as festas podiam durar uma eternidade. Divirtam-se, não espero menos que isso!
Domingo, 19 de Abril de 2009
Festa ...

 

 

 

 

(foi escrito em Fevereiro de 2007...  e parece que o tempo parou... )

 

 

 

 

 

Queria ter poderes para te poder

Retirar a dor, a apatia e o gelo

que pressinto no teu olhar

 

Queria poder sentar-me ao teu lado

e olhar a neve e a imensidão

E encostar costas com costas

Para que o calor do meu corpo,

derretesse o gelo com que envolveste o teu coração

 

Queria ser amnésia, para poder apagar da tua memória,

todo o mal que viste e que te fizeram

 

Queria tanto ouvir o teu riso, limpo, cristalino, puro

Agora só consigo vislumbrar um esgar de escárnio

e um crispar de lábios que me assusta e atrai ao mesmo tempo

 

Queria tanto que me deixasses ser tua Amiga,

que me deixasses entrar no teu mundo,

mesmo que não saibas onde é

 

Queria ser pássaro para voar

e poder estar sempre perto de ti,

para saberes que podes contar comigo

 

Queria obrigar-te a chorar,

para limpares a alma

 

Queria ouvir as tuas histórias

e arregalar os olhos,

como quando era criança

 

Queria não te admirar tanto,

e sentir que és humano

 

Queria estender a mão e apertar a tua com tanta força,

para perceberes que gosto de ti.

  

 

Pra ti meu Amigo!


tou assim a modos que a bem dizer muito::
estou a sentir: Linkin Park - Leave Out All The Rest

organizado por: minizinha às 19:10
ligação ao texto | reacção na hora | favorita-me

Sexta-feira, 2 de Janeiro de 2009
FESTA DE 2009 - DIA CINZENTO PENSAMENTO ARCO-IRIS

 

 

 

 

 

 

É ele há dias cinzentos e este ano começou assim, mas...

 

Eu estou com pensamentos arco-iris, contrariando a tendência geral, porque me apetece, porque me recuso a seguir a "manada", porque somos nós que podemos mudar o que não gostamos... E eu detesto as coisas e as pessoas cinzentas, manias...

 

E perguntam vocês: Porque raio está ela com aqueles pensamentos? E perguntam bem, e eu não sei se vos vou responder, acho que vou dar umas pistas...  O resto cada um que julgue ou não, este blog é muito democrático, façam o que quiserem, desde que não se sentem ao meu colo (excepção feita aos gajos bons, ehehehe)...

 

Entrei o ano na companhia de amigos (poucos mas bons, do melhor), de bem com a vida, no meu canto, comida e bebida na mesa, risos, cantorias, cumplicidades...

 

O fim das festas é sempre muito trabalhoso, mas quando é tudo feito com carinho e com a amizade que nos une, não pesa, não custa e sabe tudo tão bemmmmmmmmmm!!!!

 

 

Quero agradecer a quem esteve presente fisicamente e a quem esteve presente em espírito ;) a vida sabe bem quando estamos rodeados por quem nos ama!

 

Desejo a todos que o ano seja leve, que não nos falte aquilo que é realmente necessário e que tenhamos sempre bons motivos para apreciar a vida!

 

 

 

 

 


tou assim a modos que a bem dizer muito:: Colorida!!!!!!!!!!
estou a sentir: "Always Look on the Bright Side of Life"

organizado por: minizinha às 15:53
ligação ao texto | reacção na hora | favorita-me

Sábado, 18 de Outubro de 2008
Festa do estou em Casa!!! Yesssss!!!!!

 

 

 

 

Está a apetecer-me escrever sobre sentimentos, sobre as mudanças de vida radicais, sobre amores e desamores, sobre expectativas e certezas (tenho poucas), sobre brilhos nos olhos, sobre a vida!

Outubro começou bem, para mim, e para algumas das pessoas que considero Amigas (pra outros não tão bem). 

Estou no meu canto, no meu espaço, (morta de cansaço, lava, escova, aspira, limpa, ufa, ufa, ufa), mas realizada! Arrumei uma parte da minha vida, sigo em frente (já tinha seguido, mas faltava o local do descanso da guerreira, que sou eu), olho de frente a estrada que vou percorrer a seguir, e faça chuva ou faça sol, aí vou eu!!!! (esta da estrada, agora, fez-me lembrar a história do capuchinho vermelho, ihihihihihi, só é pena já não ter avós e acreditar que cada vez existem menos lobos). (Assobiando a música da história – “pela estrada fora eu vou bem sozinha”… larai, larai, larai ).

Outro dia, estava eu a pensar na frase que ouvimos nos casamentos, aquela do “… até que a morte vos separe”, e acho que é isso mesmo que acontece quando (alguns) os casamentos acabam, algo morre, morrem os sentimentos. E não é difícil perceber isso, a maior parte das vezes a bem da “família”, fazemos de conta que não percebemos, tentamos atear o fogo que apagou e nalguns casos, até se consegue, e seguimos em frente. Noutros casos, já entrou outra faísca, e aí nem vale a pena pensar muito sobre o assunto, é soltar amarras e partir.

Não é fácil, desistir, perceber que um projecto de vida é radicalmente cortado pela raiz, entregar as armas, entender que acabou! Julgo ser mais fácil quando não existem crianças para “dividir”.

Continua, mesmo assim a ser muito complicado, perceber que aqui e ali falhámos, não propositadamente, é claro, mas dói sempre e muito. Ainda por cima, quando os exemplos que temos em casa dos pais são os dos valores familiares, observar que mesmo no meio de uma discussão ou outra, ele com 83 anos e ela com 79, continuam a adormecer no sofá de mão dada.

Não sei para onde a vida me vai levar (já estou como a Susanna Tamaro – vou aonde me levar o coração), nem estou muito preocupada em saber o que o futuro me reserva, só sei que neste momento estou em paz comigo.

Consigo sentar-me a descansar, fecho os olhos e invade-me uma sensação de calma e ao mesmo tempo tudo fervilha cá dentro … ;)

Quanto a ti meu “lobo” preferido, despertas-me sentimentos contraditórios. Se por um lado me apetece sentir-te deitado no sofá com a cabeça a descansar no meu colo, e eu a afagar-te o cabelo, tu de olhos fechados a descansares (andas morto de cansaço, tu), por outro lado, apetece-me abraçar-te profundamente, unir os meus lábios aos teus e perceber se são os meus olhos que brilham e os teus reflectem ou o contrário …

 

Fico por aqui, agradecendo, comovida e sensibilizada, as palavras dos Amigos (e alguns são mesmo especiais), que já me afiançaram que vou ser feliz. (Aqui, onde ninguém nos ouve, eu acho que já sou, não completamente, nunca somos, mas em alguns momentos, tenho consciência que sou, sim e muito ) obrigada!!!!!!!

 


tou assim a modos que a bem dizer muito:: em relax!!!!
estou a sentir: "In My Place" - ColdPlay

organizado por: minizinha às 14:41
ligação ao texto | reacção na hora | favorita-me

Segunda-feira, 28 de Julho de 2008
Festa do Lobo que não é!

 

 

 

 

 

Afinal o lobo não é lobo, e os cordeiros também não são assim tão cordeiros como querem parecer.

 

As coisas que descobrimos, quando aplicamos bem os nossos sentidos, nunca deixam de me surpreender, felizmente.

 

Dedico este texto a uma pessoa especial, que me surpreendeu, e me ensinou que, mais uma vez, não devemos, (não devo), julgar as pessoas pelo que ouvimos dizer, e nunca devemos fazer juízos prévios, sem dar a palavra a quem de direito. (as coisas que eu aprendo contigo, eheheheheh). ;)

 

Estou muito, mesmo muito feliz, por te ter dado o benefício da dúvida, e por te ter escutado sem reservas.

 

E esta sensação, os sentimentos que descubro e que deixo fluir mesmo que sejam breves, são meus (e teus)…  e sabem bem demais … e fazem-me ver o mundo com outros olhos…  e aguçam  a vontade de viver, de respirar fundo, de ir em frente, sem medir consequências, só porque sim … porque quero …  porque acho que vale a pena.

 

Continuo a achar que é preciso tão pouco, e que nem é preciso fazer grandes “filmes”, só precisamos de ser honestos e encarar tudo de cabeça erguida e vontade de ser e fazer alguém feliz, mesmo que dure um instante (único e profundo).

 

 

Sinto-me capaz de grandes e pequenas coisas, daquelas que normalmente não se dão grande “valor”, gestos, aparentemente, sem grande significado, mas que foram feitos e pensados com carinho, com paixão, sobretudo que são feitos a pensar na outra pessoa e no prazer que proporciono, no brilho que vemos surgir nos olhos.

 

Viva La Vida   (os Coldplay é que têm razão)

 

Beijo, sentido!

 


tou assim a modos que a bem dizer muito:: A Viver!
estou a sentir: "Haja O Que Houver" - por/Madre Deus

organizado por: minizinha às 12:13
ligação ao texto | reacção na hora | favorita-me

Terça-feira, 20 de Maio de 2008
... Esta é pra ti PH (pra nós)!

 

 

 

 

 
Na cidade das lágrimas, nas margens do rio, na fonte dos amores,  na  companhia de alguém especial, nos risos e num click o dia passa, devagar, alegre, em paz, em partilha, em desassossego, em cumplicidade e sobretudo em verdade.
 
“Trabalhamos” sem rede, sem fingimentos, sem palavras ocas, sem camuflados, e sabe bem, e é bom, e faz falta (e foi exactamente o que o médico me recomendou, ihihihih!)
 
É preciso tão pouco, e temos sempre a tendência de complicar de “fazer grandes filmes”. (Eu continuo a dizer que a culpa foi dos patos, mas dizem-me que aquilo era uma briga de mafiosos e que o de cima afogava a cabeça do de debaixo, pra ver se ele pagava a dívida, ahahahahahahahah!!!).
 
Vive la Vie!!!
 
Beijo!
 
 
 
 

 


tou assim a modos que a bem dizer muito::
estou a sentir: In Dreams (LOTR)

organizado por: minizinha às 13:39
ligação ao texto | reacção na hora | favorita-me

Quarta-feira, 19 de Março de 2008
Festa ... Eu Estou Egoisticamente Bem!!!!!

 

 

 

 

Está bem... eu sei... está a chover e está frio, mas ... eu sinto-me primaveril... Estou bem!!!!

:)

Obrigada Amigos!!!!  Pelo carinho e por me fazerem sentir especial ao pé de pessoas tão especiais, também.

:)

Já vos tinha dito, hoje, que vos Adoro?

Pois... ;)

 

 

http://www.youtube.com/v/7V0Da6HYdA8&hl=en"></param><param 

 

 

 


tou assim a modos que a bem dizer muito:: Em Completo Estado Graça
estou a sentir: "Quase Perfeito" - Donna Maria


Quinta-feira, 6 de Março de 2008
Festa do "Afasta as Bruxas e o Mau Olhado"

 

 

 

 

 

 

Existem momentos na nossa vida, e na vida daqueles de quem gostamos, que as coisas parecem correr menos bem, (menos bem, é favor, mas pronto, eu sou uma optimista).
E, como ouvi alguém dizer: Será que podemos começar este ano outra vez?
 
Lembrei-me por isso, de fazer uma festa do “Afasta a Bruxa e os Maus Olhados”, assim, munida dos amuletos, das ervas, dos incensos, e principalmente do Caldeirão Mágico, vamos dar início, não a uma sessão espírita na net, mas a uma festa com os ingredientes essenciais, que são:
 
As Pessoas (elas sabem quem são) …;
Os Sorrisos (em quantidades industriais);
A Boa Disposição (tem de jorrar a rodos);
Os Corações (a transbordar sentimento por todos os lados), fica aqui um aviso: os corações frios/indiferentes, os malévolos, os de pedra, os cinzentos, e os que batem sem objectivos, estão de fora;
A Música … (a tocar ao ritmo de cada um);
 
Isto tudo, regado com muitos aromas, muita cor, muita vontade de cá estar, muita força de vencer e de seguir caminho, muita paz, muita alegria, patinhas de morcego, bigodes de gato preto, cogumelos cor de rosa, colhidos em noite de quarto crescente, penas de coruja branca, rabo de boi, e outros rabos, que cada um faz o que quer com o seu, ihihihihi.
 
Mistura-se tudo e inspiram-se os vapores e bebe-se um copo bem cheio, todos os dias de manhã em jejum, num local com luz e virados pra norte, é remédio santo, a cura irá atingir o seu pleno, em poucos minutos.
 
Durante a Magia, é aconselhável, a fim de evitar efeitos secundários, as misturas impuras, gente invejosa, traiçoeira, mentes pequenas, águas estagnadas, bonecos de colecção, cromos repetidos e bebidas com gás.
 
Este ritual exige que estejamos todos despidos … de preconceitos (aposto que já estavam todos a pensar em orgias, essa parte é pra outra festa, aqui do burgo)
 
Queridas Amigas e Amigos, depois desta, só espero que os nossos olhos continuem a brilhar, sempre que estamos juntos … J
 
 
A música que escolhi para hoje é esta, magnificamente interpretada por Louis Armstrong:
 
WHAT A WONDERFUL WORLD
 (George Weiss / Bob Thiele)
 
 I see trees of green, red roses too
 I see them bloom for me and you
 And I think to myself, what a wonderful world
 
 I see skies of blue and clouds of white
 The bright blessed day, the dark sacred night
 And I think to myself, what a wonderful world
 
 The colours of the rainbow, so pretty in the sky
 Are also on the faces of people going by
 I see friends shakin' hands, sayin' "How do you do?"
 They're really saying "I love you"
 
 I hear babies cryin', I watch them grow
 They'll learn much more than I'll ever know
 And I think to myself, what a wonderful world
Yes I think to myself, what a wonderful world

(e este fica aqui a guardar o blog)
  

A Irmandade do Trevo (dedicada a nós)

 
 
 

tou assim a modos que a bem dizer muito:: muito angelical
estou a sentir: WHAT A WONDERFUL WORLD


Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008
Festa do Amor!

 

 

 

 

J

 

Aproveitando que vem aí mais uma data, que é uma boa desculpa para distribuir mimos, uma vez que normalmente andamos tão distraídos, que nos esquecemos de dizer ou demonstrar o nosso Amor pelo Outro, nunca é demais relembrar Florbela Espanca e o seu “Perdidamente”.

 

PERDIDAMENTE

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida
em mim
E
dize-lo cantando a toda a gente!

Florbela Espanca

 

 

É verdade que a data foi inventada para nos obrigar a consumir e tal, mas … porque é que não podemos usar e abusar do Dia dos Namorados, que mal tem jantar à luz das velas, oferecer flores, oferecer uma noite ou um dia especial, ou que for? Hein? Se é preciso uma data para tal? Pois, se calhar não… Mas mal nenhum vem ao mundo por se aproveitar a dica, oras.

 

E festejar e tornar a festejar, e viva a Vida e o Amor e a Paixão! E vamos lá fazer uma festa (ou várias, depende de quem dá e de quem recebe, na volta até podem ser várias e já agora pelo corpinho todo, ehehehehehe!!!!!)

 

Eu até posso disponibilizar este nosso/vosso salão p’ra festa, mas estou em crer, que festas destas são mais “produtivas” se forem particulares, ihihihihi!!!! Também posso disponibilizar o espaço e cada um que o enfeite e convide quem desejar, desde que não partam nada e devolvam conforme receberam, tudo bem.

 

Por mim, é o costume, desde que se sintam bem, usem e abusem, liguem a música, apaguem as luzes, comam, bebam, mas por favor, não abdiquem do que têm direito, e temos direito a tudo, desde que não atropelemos ninguém.

 

Não sei se a felicidade, conforme a descrevem, existe, sei que existem momentos inesquecíveis, pessoas especiais, coisas simples que nos fazem colorir os sorrisos e pensar que vale a pena cá estar.

 

Não sei se é para durar o resto da minha vida, se vai passar amanhã, sei que gosto de gostar de ti, sei que me sabe bem, quando estou contigo, gosto deste sentir, do frio no estômago, de sentir os olhos a brilhar, não me interessam as definições, não preciso delas, não me interessa o que vem a seguir, só sei que: Gosto mesmo de ti…;)

 

E chega de lamechices (por hoje), porque me apetece, porque de vez em quando sabe bem dizer o que vai na alma, partilhar, mimar, acarinhar ou … simplesmente: Gostar.

 

Beijos a todos e um Especial para Ti!

 

 


tou assim a modos que a bem dizer muito:: Shinning
estou a sentir: "Foolish Games" - Jewel


Sexta-feira, 25 de Maio de 2007
Festa das Estórias I - O Senhor do Castelo

 

 

 

Era uma vez  … o Senhor do Castelo…

 

Que vive num país tão distante, mas tão distante, que temos receio de nos perdermos antes de lá chegarmos.

 

É o Castelo das Muralhas… tão altas, que quem passa, tem a sensação de que não acabam nunca.

 

E ele, o Senhor do castelo, normalmente passeia pela torre mais elevada e raras vezes assoma à vista do comum mortal, pouca coisa o incomoda, ou diria melhor, quase nada, verdadeiramente…  nem as tempestades, nem as trovoadas, nem o frio, nem os perigos constantes, dos que levianamente tentam ocupar o seu espaço, nada parece beliscar a sua pose, a sua postura.

 

Ali passa os dias, convivendo com os seus fantasmas (sim porque, castelo que é castelo tem de estar assombrado e este não é excepção), com as palavras, lidas e escritas, como quem se alimenta delas.

 

Á volta, construiu dois fossos gigantescos, um p’ra não deixar ninguém entrar e outro p’ra ele próprio não sair.

 

Há quem tente, mas raras são as pessoas que conseguem sequer, entrar nos seus pensamentos, quanto mais nos seus aposentos.

 

Algumas princesas dos reinos vizinhos, fazem incursões, passeiam nas imediações como quem não quer nada, mas o Senhor do castelo, ignora-as propositadamente, ainda que, as intenções de algumas delas sejam as melhores.

 

Vive consumido pelo amor de uma princesa, que tanto o deixa feliz, como o deixa prostrado, de pensamentos sombrios. Estão, fortemente ligados há muitas vidas, por laços que nem eles compreendem, mas que sentem, mesmo sem se verem, mesmo sem nunca terem sido um do outro.

 

O tempo vai passando, e o Senhor do castelo, aventura-se somente p’ra combater. Sai montado no seu cavalo, com a companheira espada (que nunca larga) sem se importar se regressa, sem a preocupação de se proteger. Algumas vezes, volta ferido, (mais por dentro, que por fora), ossos do ofício, nada que o rale, viver ou morrer, é uma questão secundária.

 

Contaram-me, alguém que supostamente o terá visto, que o Senhor do castelo é belo, corpo perfeito, rosto que parece esculpido em pedra, olhos penetrantes, sedutor, coração generoso, sorriso presente, bem disposto, inteligente, de uma cultura geral sem par, divertido, a  contrastar com o semblante austero, fechado, olhar triste, coração sangrando, que exibe na maior parte dos dias.

 

Por mim, que já vivi algum tempo, a quem esta história deixa intrigada, curiosa, só espero que ele consiga expulsar os fantasmas e deixe entrar os outros, os de carne e osso, os que lhe querem bem sem pedirem nada em troca, os Amigos. E que do alto da sua sabedoria, do seu orgulho, aceite os outros como eles são, com defeitos e virtudes …que o seu grau de exigência, não afaste aqueles que jamais terão intenção de o magoar, que dê o benefício da dúvida à plebe, que em vez de construir mais muralhas, vá deitando abaixo as que estão a mais.

 

Porque eu sei de fonte segura, que os outros o aceitam como ele é, sem fazerem juízos de valor, sem julgarem, somente porque sim…

 

 

 

 


tou assim a modos que a bem dizer muito:: desperta prá vida
estou a sentir: "Fala-me de ti" - Adelaide Ferreira


Segunda-feira, 9 de Abril de 2007
Festa porque as asas são pra voar!!!!!

 

 

 

 

 

 

Caminhava pela cidade no meio de tanta gente e no entanto cada vez mais sozinha, abstraída do barulho, perdida nos seus pensamentos, que viajam a milhares de quilómetros dali, quando de repente, tropeçou em qualquer coisa, que lhe prendeu a atenção (assim tipo íman) que seria aquilo? Porque estaria tão segura que devia parar e descobrir o que se passava? Não sabia… mas achou que a resposta estaria ali.
 
Que estranho, pareciam mesmo umas asas… seriam? E porque estariam ali enterradas?
 
Achou que sempre soubera a resposta, mas tinha optado por ignorar. Estava na altura de dizer, basta, de olhar em frente.
 
De repente, vindo não sei de onde, subtilmente instalando-se a seu lado, surgiu, uma sombra, que com o passar do tempo foi ganhando forma (e que forma, ui, ui!!!!!). E as perguntas, inevitáveis:
 
- Queres ajuda?
- Queres voltar a voar?
 
Aquela voz, fez com tomasse consciência que a vida pode e deve ser aproveitada de outra forma, aquela voz despertou sentimentos que estavam esquecidos, principalmente o reconhecimento de si própria, das suas capacidades, do seu valor.
 
Aquele ser tornou-se indispensável, protector, amigo, refúgio, partilhou dores, alegrias, lançou desafios, abanou os alicerces, já de si frágeis (tipo bambu ao vento), quebrou gelo, derreteu pedra, deu e recebeu, dá e recebe ainda.
 
O dia passava depressa e a noite vinha com promessa de novo desafio, de mais “trabalho” (o raio das asas, estavam presas e de que maneira) mas não estavam ali por acaso, e tinham de ser libertadas, soltas, para que pudessem mostrar toda a sua beleza, todo o seu esplendor.
 
Abertas abrangiam o mundo inteiro, e quem olhasse para cima e as visse, conseguia perceber que a luz do sol, passava entre as penas, não faziam sombra, a nada, nem a ninguém.
 
 
Afinal uma coisa ela tinha percebido, aquelas asas eram suas… por direito… porque sim… porque tinha nascido com vontade de voar!!!!!
 
 
Os trabalhos continuam, mas cada dia que passa os movimentos tornam-se mais leves, mais seguros, mais harmoniosos, e caminham para a libertação total.!!!!!!
:)
 
 

tou assim a modos que a bem dizer muito:: muito pesquisadora
estou a sentir: "Dust in the Wind" - Kansas


MINIZINHA
Leituras
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


AGORA

Festa ...

FESTA DE 2009 - DIA CINZE...

Festa do estou em Casa!!!...

Festa do Lobo que não é!

... Esta é pra ti PH (pra...

Festa ... Eu Estou Egoist...

Festa do "Afasta as Bruxa...

Festa do Amor!

Festa das Estórias I - O ...

Festa porque as asas são ...

ANTES
relógio

estás cá!
online
dicionário